Assista aos 4 minutos iniciais do retorno de The Walking Dead
Trailers de filmes exibidos no Super Bowl
Dean viajando no tempo em novo episódio de Supernatural
Propaganda da Coca Cola mostra Hulk vs Homem Formiga
Encontre a Dory

Tag: ‘ANALISE’

Nesta quarta-feira, 7 de outubro, estreiou a tão esperada 11¤ temporada de Supernatural.

Relembrado o último episódio da temporada anterior, terminamos vendo Dean “matar” a Morte (sim, mais algo do universo sobrenatural), depois de mais uma cena linda e fraternal entre os irmãos Winchesters, onde Sammy faz uma declaração abrindo mão de sua própria vida para que Dean se vê-se livre de vez por todas da marca de Caim. Sim, o mesmo Sam, que no começo da temporada cortou laços com o mais velho, porque estava pronto para morrer e o acusar de interferir em sua vida. É, foi mais uma vez em que os irmãos caçadores colocaram a vida e a felicidade da família acima de tudo, acima de si próprio.

Diferente das outras temporadas que começam em um cena mais a frente no tempo, deixando no ar por alguns episódios o que houve, essa temporada começou exatamente como terminou. Dean e Sam dentro do Impala sendo “engolidos” pela escuridão que invadia a Terra.

Como em toda nova temporada temos um novo inimigo. Dessa vez a culpa é do gás liberado pela escuridão, em que a todos que foram exposto a ele viraram uma espécie de zumbi que não tem uma vida útil lá muito grande.

A mãe de Crowley que fugiu com o livro dos mortos, não sem antes jogar um feitiço para que Castiel mata – se próprio filho da bruxa, não deu o ar das graças esse episódio de estréia.

Crowley escapou com vida mas Castiel que não está nada bem, ainda sobe o feitiço da ruiva, pede ajuda aos anjos. E creio eu, que com aquele final não foi uma boa ideia.

O Rei do inferno que recebeu a notícia dá escuridão com certa animação, teve outra que não só o deixou preocupado, mas a todos nós, algo está acontecendo na jaula de Miguel e Lucifer (e Adam. Será que alguém lembra dele?).

Dean que foi “tragado” para escuridão, bateu um papo com a própria, sim a Escuridão é a mais nova personagem, que a agradeceu por ter sido libertada pelo mais velho dos Winchesters e nos mostrou a marca de Caim, que deve ter sido passada por Dean em meio a confusão. Mas algo nesta conversa foi bem enigmático e tenho a certeza que algo mais vem dali.

E Sammy que enfretou os “zumbis” sozinho, já que depois de uma conversa cheia de referências a diálogos famosos da série, decidiram que juntos iam buscar uma cura para este novo monstro, mas enquanto isso eles iriam aturar com calma. Só que o final disso não foi nada favorável para este cabeludo adorável. Os humanos expostos ao gás sangram em acima dele, e como em toda boa e velha lenda urbana, isso é um clássico sinal de contaminação, e a transformação já está começando.

Foi dado a larga em mais uma nova saga pela vida dos Winchesters contra o tempo e o mal (muito das vezes iniciado por eles mesmos). Foi uma estréia memorável e sombria, como não viamos a muito tempo em Supernatural, que promete voltar as origens, já que veio quebrando records como a série a mais longa, em número episódios, do gênero.

Agora é aguardar os próximos capítulos e esperar que tudo dê certo, para o nosso anjinho e o caçula, que não tiveram um bom desfecho.

Que venha próxima quarta e que venha o segundo round contra a Escuridão que está à solta!